Alonso só pensa na vitória em segunda tentativa em Daytona

compartilhar
comentários
Alonso só pensa na vitória em segunda tentativa em Daytona
Por:
5 de jan de 2019 11:54

Espanhol ressalta mudança de foco ao comparar as duas experiências na corrida de 24 horas mais importante dos Estados Unidos

Fernando Alonso deu suas primeiras voltas com o Cadillac DPi-V.R nos testes de Daytona na manhã de sexta-feira e falou com a mídia antes da segunda sessão da tarde.

"A expectativa é maior, mas veremos no final", disse Alonso, que divide o carro da Wayne Taylor Racing (WTR) com Jordan Taylor, Renger van der Zande e seu companheiro de Toyota no Mundial de Endurance (WEC), Kamui Kobayashi. "Acho que estou em uma posição muito melhor neste momento do que no ano passado.

“Este ano aproveito toda a experiência e aprendizado do ano passado, gerenciamento de tráfego, economia de combustível, funcionamento do safety car dos EUA, tudo vai ser útil. Digamos que isso mude a abordagem para a corrida.”

"No ano passado [em Daytona] eu visava a preparação para Le Mans. Este ano é para ganhar.”

“[O ano passado] foi minha primeira corrida de resistência da minha vida, minha primeira experiência com cockpit fechado e agora estou pronto para aproveitar um pouco mais. Até agora tem sido ótimo, o objetivo deste ano é definitivamente ser um pouco mais competitivo no lado da pista. Estou feliz que possamos estar em uma boa posição.”

“Eu estava confiante em correr aqui no ano passado, mas o ambiente nessa equipe, o sucesso que tiveram no passado, como são profissionais e como abordam todas as sessões, isso me deixa mais confiante.”

"Estou em um ambiente mais competitivo este ano com essa equipe. Eu sei como corridas de 24 horas funcionam e como é difícil prever o que acontecerá. Então, precisamos estar calmos e executar a corrida da melhor maneira que pudermos.”

Como Taylor assinou Alonso e Kobayashi

O chefe da equipe, Wayne Taylor, falou sobre o processo tortuoso de montar sua “equipe dos sonhos” para a corrida de 2019.

Ele disse: “No ano passado, Zak Brown me apresentou a Fernando, obviamente eu sabia quem ele era, e nós realmente não discutimos nada depois disso, mas algumas semanas depois eu liguei de volta e perguntei se ele estaria disponível, e levou cerca de três meses antes que pudéssemos conversar novamente, porque eles estavam no meio da temporada deles. De repente, tudo começou a se juntar, depois perdemos contato de novo.”

“Eu tinha que pegar um terceiro piloto, então a equipe olhou o WEC e de todas as corridas de carros esportivos, não apenas para ver quem era mais rápido em uma volta, mas durante longos períodos, e claramente essa pessoa era Kamui Kobayashi.”

"Eu nunca tinha conhecido ele na minha vida antes, não o conhecia de jeito nenhum, mas liguei para ele e de repente percebi que eram 2 da manhã onde ele estava, então eu desliguei o telefone. Eu pensei que iria acordá-lo, mas ele ligou de volta - e eu perguntei se ele estaria interessado em competir conosco e ele diz ‘sim’, e esse contrato basicamente aconteceu da noite para o dia!”

“E depois, por meio da McLaren e Zak (Brown), houve alguns problemas e parecia que não conseguiríamos pegá-lo, tudo muito decepcionante, e então eu recebi uma mensagem perguntando 'ainda há um lugar para ele?' E eu disse "há sempre um assento para ele".

Next article
Montoya prevê ritmo “insano” nas 24 Horas de Daytona

Previous article

Montoya prevê ritmo “insano” nas 24 Horas de Daytona

Next article

Bia Figueiredo lidera simulação de classificação da GTD em Daytona

Bia Figueiredo lidera simulação de classificação da GTD em Daytona
Load comments