Montoya prevê ritmo “insano” nas 24 Horas de Daytona

compartilhar
comentários
Montoya prevê ritmo “insano” nas 24 Horas de Daytona
Por:
Co-autor: Tom Errington
4 de jan de 2019 20:06

Piloto da Penske diz que ritmo em Daytona será devido à separação das classes DPi e LMP2 em 2019

O IMSA WeatherTech SportsCar Championship teve que gerenciar um complexo compromisso de lastro de desempenho entre os carros LMP2 e da Daytona Prototype (DPi), que têm mais liberdade técnica em áreas como aerodinâmica e design de motores.

Com a classe DPi retornando aos seus níveis iniciais de desempenho, ao invés de ser atrelada ao ritmo mais rápido do carro LMP2, Juan Pablo Montoya está prevendo uma grande mudança na forma como as 24 Horas de Daytona podem se desenrolar.

O piloto colombiano, que se juntou ao IMSA em 2018 com o então novo programa Penske/Acura, também sugeriu que a mudança completa da categoria dos pneus Continental para os Michelins terá um efeito notável.

"Acho que o ritmo vai ser insano, você espera que basicamente será o mesmo ritmo do ano passado, além dos novos pneus Michelin.”

"Acho que isso vai nos fazer guiar de forma diferente. Acho que você ainda precisa sobreviver, mas você não quer ficar para trás na velocidade também."

O Roar, que começa hoje, é obrigatório para todas as equipes que entram nas 24 Horas de Daytona e a lista de entrada confirmou apenas quatro carros LMP2, ao contrário dos 11 na DPi.

Perguntado se ele esperava que o tráfego se tornasse um problema maior para os carros da DPi, Montoya disse: "Será um pesadelo, sempre é. Mas Daytona, quando você tem uma corrida de 24 horas, precisa ser paciente, mas ainda assim precisa descobrir os movimentos."

Aberto à volta em Le Mans

Montoya competiu nas 24 Horas de Le Mans pela primeira vez em 2018, correndo pela equipe da United Autosports na LMP2. Ele bateu depois de "ficar sem talento" durante a noite, mas conseguiu evitar grandes danos ao carro que compartilhou com Will Owen e Hugo de Sadeleer, terminando em terceiro na LMP2 e sétimo no geral.

Agora, o duas vezes vencedor da Indy 500 e vencedor do GP de Mônaco, admitiu que consideraria um retorno a Le Mans.

"Se uma boa oportunidade vier, com certeza", disse ele. "Eu fiz uma daquelas corridas, foi muito descontraído para mim e muito diferente [comparado a Daytona].

"Eu não sei por que foi tão relaxante, mas realmente foi. Houve drama, e eu pude sair do carro e ir dormir. Foi bom!"

Expandindo ainda mais as diferenças entre Daytona e Le Mans, Montoya acrescentou: "Você pode passar duas voltas sem ver outro carro. Uma volta em Le Mans é de sete minutos, é uma corrida completamente diferente.”

"Adorei Le Mans no ano passado, foi uma experiência incrível, mas é uma experiência diferente em comparação com Daytona."

#32 United Autosports Ligier JSP217 Gibson: Hugo de Sadeleer, Will Owen, Juan Pablo Montoya

#32 United Autosports Ligier JSP217 Gibson: Hugo de Sadeleer, Will Owen, Juan Pablo Montoya

Photo by: Nikolaz Godet

Next article
Derani ressalta “fome” de vitória em parceria com Nasr

Previous article

Derani ressalta “fome” de vitória em parceria com Nasr

Next article

Alonso só pensa na vitória em segunda tentativa em Daytona

Alonso só pensa na vitória em segunda tentativa em Daytona
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria IMSA
Pilotos Juan Pablo Montoya
Equipes Team Penske
Autor James Newbold