Indy anuncia mudanças na segurança para 2016

Alterações nas asas traseira e dianteira e também no ECU visam dar resposta à tragédia que vitimou Justin Wilson

Na esteira do acidente fatal que vitimou Justin Wilson e o incidente com detritos com um espectador em St. Petesburg, a Indy anunciou hoje mudanças na segurança para a próxima temporada.

A principal novidade é a utilização de uma substância chamada Zylon, que ajuda a diminuir as chances de peças se soltarem dos carros como no caso da morte do britânico em Pocono.

O componente será utilizado nas asas traseiras em todas as provas e na parte da frente em ovais considerados superspeedways, como Indianápolis, Texas e Pocono.

"É um objetivo contínuo melhorar a segurança de todos os participantes, sejam eles fãs ou pilotos", disse Will Phillips, vice-presidente de tecnologia da IndyCar.

"Também precisamos fazer isso de uma forma que não crie mais bandeiras amarelas e que evite o maior número de detritos possível. Temos um grande apoio de nossos parceiros para melhorar a segurança e gostaria de agradecer a Chevrolet, Honda e Dallara por suas participações e esforços no trabalho em conjunto para implementar essas mudanças."

Uma placa antiderrapante no chassi, que melhora os efeitos de uma rodada, vão complementar as mudanças na asa traseira. O pacote é projetado para minimizar as chances de um carro da Indy capotar.

Todos os componentes estão programados para estarem disponíveis no teste de 6 de abril, no oval de Indianápolis.

Após também a temporada ter sido recheadas de incidentes nos pits, a IndyCar também atualizou a unidade de controle de motor (ECU), para prevenir que um carro se mova à frente durante um pit stop, enquanto a mangueira de combustível estiver ligada.

 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags ecu, safety, tethers, will phillips