Crutchlow: Honda sofre ao andar no meio do pelotão

compartilhar
comentários
Crutchlow: Honda sofre ao andar no meio do pelotão
Por: Lewis Duncan
3 de jul de 2018 11:18

Cal Crutchlow afirmou que corridas no meio do pelotão, como o GP da Holanda, são “um desastre” para os pilotos da Honda na MotoGP, já que a RC213V superaquece seu pneu dianteiro e sofre nas acelerações.

Podium: Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Maverick Viñales, Yamaha Factory Racing, Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda
Cal Crutchlow, Team LCR Honda

O piloto da LCR lutou no meio de um grande grupo, que, em determinado momento, contava com oito pilotos separados por 1s. Ele acreditava que o pódio era possível, mas precisou se conformar com o sexto lugar, enquanto que Marc Márquez, da Honda oficial, venceu.

Contudo, Crutchlow acredita que até Márquez teria tido dificuldades para vencer caso não estivesse na ponta e disparado, já que a Honda “não funciona” quando está no meio do pelotão.

“Não foi divertido estar ali. Eu precisava estar na frente, onde Marc estava, ou atrás dele em segundo, com 1s de diferença”, disse Crutchlow.

“Sim, foi ótimo, uma batalha épica, mas, para a Honda, estar ali é um desastre, porque nossa moto não funciona quando estamos em um grupo.”

“Você pode ver o ritmo de Marc durante todo o fim de semana. Ele estava virando em 1min33s0 de olhos fechados, e estava fazendo isso sozinho durante todo o fim de semana.”

“Se ele não estivesse lá na frente, ele teria sido derrotado. Não conseguimos pilotar em um grupo com a Honda. Ela [a moto] balança, nosso pneu dianteiro superaquece demais, e, como vimos, estamos sendo superados pelas Ducati em potência de forma bem significativa.”

O editor recomenda:

“Não me entenda mal. Minha equipe fez um bom trabalho e me prepararam uma moto que era boa o suficiente para o pódio, e eu não fiz isso acontecer.”

Quando questionado pelas causas das dificuldades, Crutchlow admitiu que a Honda está desnorteada, já que se trata de um problema consistente para a HRC.

“Não sei. Nossa moto é melhor do que a do ano passado, com certeza. Vocês viram onde terminamos no ano passado: fui o quarto e Marc foi o terceiro.”

“Ele venceu neste ano e eu fechei em sexto. Mas, de novo, fomos competitivos em todas as pistas neste ano, em cada uma delas, e temos de estar satisfeitos com isso.”

“Se soubéssemos por que nossa moto superaquece o pneu dianteiro, nós mudaríamos, mas é a mesma coisa todo ano. Temos de trabalhar nisso, porque essa é uma área em que temos muitas dificuldades para controlar o superaquecimento na frente.”

“Vocês viram: uma vez que você chega à parte da frente e pega ar fresco, é muito, muito mais fácil.”

Reportagem adicional de Jamie Klein

Próxima MotoGP matéria
MotoGP limita regras aerodinâmicas para temporada 2019

Previous article

MotoGP limita regras aerodinâmicas para temporada 2019

Next article

Viñales: Yamaha precisa de "grande" atualização

Viñales: Yamaha precisa de "grande" atualização

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Evento GP da Holanda
Localização Assen
Pilotos Cal Crutchlow Shop Now
Equipes LCR Honda
Autor Lewis Duncan
Tipo de matéria Últimas notícias