Crutchlow pede apoio da Honda para ajudar Márquez

compartilhar
comentários
Crutchlow pede apoio da Honda para ajudar Márquez
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
19 de set de 2018 14:23

Britânico quer que montadora japonesa lhe dê melhorias para que ele possa tirar pontos dos pilotos da Ducati

Cal Crutchlow diz que precisa de "total apoio" da Honda para tirar pontos da Ducati e ajudar Marc Márquez a conquistar o título deste ano.

Márquez tem 67 pontos de vantagem sobre o seu rival mais próximo, Andrea Dovizioso, da Ducati, enquanto a Honda também lidera - embora por uma margem consideravelmente menor – na classificação de equipas e fabricantes.

No entanto, a Ducati tem estado em ascensão ultimamente, vencendo três corridas seguidas, com Márquez admitindo que a GP18 da Ducati é agora provavelmente a melhor moto do grid.

Falando sobre seus objetivos para o resto do campeonato, Crutchlow disse: “não estou necessariamente visando uma vitória. Penso que temos de aproveitar a situação em alguns circuitos, e penso que há muito a ser disputado entre os três (Márquez, Dovizioso e Lorenzo) também”.

"Mas a Honda agora precisa me dar todo o apoio, porque posso tirar pontos deles em algumas corridas, com certeza."

Crutchlow assinou um novo contrato melhorado com a Honda no início deste ano, o que deve lhe dar "mais apoio" da fábrica em 2019, mas ele diz que não espera grandes mudanças antes disso.

“Neste ano a nossa moto é a nossa moto, não muda semana após semana, mas eles (Honda) estão fazendo um bom trabalho, eles estão tentando o seu melhor para mim, e eu aprecio isso.”

“Mas agora precisamos realmente trabalhar. Se eles querem que eu tire pontos deles, se Marc não tiver uma grande corrida e coisas assim. Precisamos estar no melhor equipamento.”

Depois de conseguir um pódio em Misano, Crutchlow está em sexto na classificação atual – um lugar abaixo de seu melhor resultado na MotoGP, na temporada de 2013 com a Tech3 Yamaha.

O britânico diz que não se contenta em terminar como o melhor piloto independente neste ano e, em vez disso, tem como alvo um dos cinco primeiros lugares, o que seria realisticamente passar um dos pilotos da Ducati ou da Yamaha.

“Quero estar entre os cinco primeiros no campeonato e esse é o objetivo, mas meu objetivo também é fazer um bom trabalho, terminar as corridas, mas também lutar quando puder lutar.”

“Eu sei as corridas que planejo atacar, tenho que arriscar nessas corridas.”

Next article
Espargaró se frustra com Aprilia: “destruíram forças de 2017”

Previous article

Espargaró se frustra com Aprilia: “destruíram forças de 2017”

Next article

Lorenzo: Ducati vai aproveitar seus pontos fortes em Aragón

Lorenzo: Ducati vai aproveitar seus pontos fortes em Aragón
Load comments