Redding: experiência deve ajudar a evitar o destino de Lowes

compartilhar
comentários
Redding: experiência deve ajudar a evitar o destino de Lowes
Por: Matt Beer
Co-autor: Federico Faturos
19 de abr de 2018 14:39

Piloto inglês acredita que bagagem é importante para sucesso do projeto com a Aprilia e celebra método de trabalho em uma equipe oficial

Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini
Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini
Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini
Sam Lowes, Swiss Innovative Investors
Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini
Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini
Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini
Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini
Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini
Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini
Scott Redding, Aprilia Racing Team Gresini

Scott Redding acredita que poderá evitar o destino de seu antecessor na Aprilia, Sam Lowes, por possuir maior experiência na MotoGP.

Lowes se juntou à Aprilia como um novato em um acordo de dois anos em 2017, mas, em junho, a fabricante já começou a pensar em possibilidades para substituí-lo. 

Agora, ele retornou à Moto2, perdendo a vaga para Redding, que já possui quatro temporadas na bagagem. 

Redding iniciou sua carreira na MotoGP em 2014, com a Gresini, que, atualmente, gerencia o programa da Aprilia, mas rejeitou uma proposta da fabricante em 2015, já que pensou que lidaria melhor com a situação quando tivesse mais experiência. 

“Foi muito importante para Sam aceitar a oferta”, disse Redding ao Motorsport.com. “Foi difícil não aceitar, porque era difícil extrair algo daquilo, sem ter a experiência na MotoGP.”

“A Aprilia fez uma oferta para mim dois ou três anos antes, mas não me senti pronto e não queria que acontecesse [comigo] o que aconteceu com Sam.”

“Mas, agora, é diferente, e, no fim, se eu fizer o meu melhor e mesmo assim eles não ficarem felizes, as coisas são assim. Não posso lutar contra isso.”

“Mas acho que eles acreditam em mim, já que eles se esforçaram muito para me trazer de volta.”

O 12º lugar na pontuação com a Gresini, em 2014, foi o melhor resultado até o momento de uma carreira que ainda não cumpriu com as expectativas surgidas quando ele venceu as 125cc como novato, em 2008, aos 15 anos, e na luta do título da Moto2 em 2013.

Questionado se a Aprilia seria sua última chance na MotoGP, Redding respondeu: “Sim, é. Porque eu não tive nenhuma outra oferta e eu sabia que tinha de aceitá-la. Este é meu 10º ano e tenho apenas 25, então, se seu tempo está acabando, está acabando.”

“Mas essa oferta não foi para mim como ‘OK, vamos à Aprilia por um ano e veremos’. Eu queria ter o sentimento de volta de correr por uma equipe que quer melhorar e vencer em algum momento.”

“Eles basicamente me inspiraram para ir para a Aprilia e dar uma nova tentativa.”

Redding afirmou que já se sente mais confortável por estar em uma equipe de fábrica na MotoGP pela primeira vez.

“Não se trata muito da posição com a moto, mas sim o quão envolvido estou com a equipe, o quanto de informação eu dou e que eles usam”, detalhou. 

“No passado, eu dava informações, mas, como não era uma equipe de fábrica, eles não usavam todas elas. Agora é como se eu fosse o coração e eles quisessem usar minhas informações para melhorar a moto, e isso é um grande passo para mim.”

“Eu dou as informações por uma razão. Não estou dando informações para ter o 1% do que dou. Isso é bom, eles chegam até mim para ver como melhorar.”

Próxima MotoGP matéria
Iannone revela ter opções fora da Suzuki para 2019

Previous article

Iannone revela ter opções fora da Suzuki para 2019

Next article

Márquez: "Respeito todas as opiniões, mas nunca senti medo"

Márquez: "Respeito todas as opiniões, mas nunca senti medo"
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Scott Redding , Sam Lowes
Equipes Aprilia Racing Team Gresini
Autor Matt Beer
Tipo de matéria Últimas notícias