Rossi revela pressão em engenheiros: “quando me veem, fogem"

compartilhar
comentários
Rossi revela pressão em engenheiros: “quando me veem, fogem
Jamie Klein
Por: Jamie Klein
18 de jul de 2018 18:14

Piloto italiano continua cobrando Yamaha de melhorias na aceleração de sua moto para voltar a lutar pelo título mundial

Podium: second place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Second place Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing

Com vontade de lutar mais seriamente pelo título mundial da MotoGP deste ano com Marc Márquez, Valentino Rossi revelou que tem sido bastante exigente com os engenheiros da Yamaha para que possam melhorara a M1 deste ano, principalmente no que diz respeito à eletrônica.

Falando depois de terminar em segundo na Alemanha, o piloto de 39 anos brincou que suas exigências estavam se tornando tão previsíveis que os funcionários da sede da Yamaha em Lesmo agora estavam o evitando.

"Estou pressionando muito a Yamaha, e agora eles não aguentam mais e, quando me veem, fogem", brincou.

"Porque a cada dia que estou lá, eu peço coisas, porque precisamos de algo na aceleração. A realidade é que ainda não ajudou muito, mas esperamos que melhore, porque o campeonato ainda é longo e eu gostaria de tentar lutar para vencer antes do final do ano."

No meio da temporada, Rossi está em segundo no campeonato a 46 pontos de Márquez, apesar de ainda não ter vencido uma corrida.

O italiano sugeriu que a diferença ainda pode ser revertida, com dez corridas restantes, caso a Yamaha encontre mais desempenho após as férias de verão.

"Temos que começar a ganhar as corridas novamente", disse Rossi. "Márquez está 46 pontos à frente, mas o mais importante é que ele é mais forte, então, de forma realista, é difícil.”

"No entanto, vamos tentar de todas as maneiras, como sempre. Ainda há dez corridas. Se os japoneses nos derem uma mão e pudermos resolver nossos pequenos problemas...”

"Esta moto está melhor que a do ano passado e eu disse isso desde a primeira vez que andei com ela, mas falta um pouco para estar no melhor."

Próxima MotoGP matéria
Bautista: Não sei o que posso fazer para ficar na MotoGP

Previous article

Bautista: Não sei o que posso fazer para ficar na MotoGP

Next article

Rabat: "Ainda me falta um pequeno passo para chegar ao topo"

Rabat: "Ainda me falta um pequeno passo para chegar ao topo"
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Valentino Rossi Shop Now
Equipes Movistar Yamaha MotoGP
Autor Jamie Klein
Tipo de matéria Últimas notícias