Casagrande fala em “roubar a cena” na decisão da Stock Car em Interlagos

compartilhar
comentários
Casagrande fala em “roubar a cena” na decisão da Stock Car em Interlagos
7 de dez de 2018 19:46

Mais rápido da sexta-feira, futuro piloto da Cimed Racing quer tirar todas as atenções da dupla que decide o título

Enquanto o fim de semana final da Stock Car de 2018 mira todos os olhares para os líderes do campeonato, Daniel Serra e Felipe Fraga, um “intruso” acabou como o piloto mais rápido do dia. Gabriel Casagrande cravou 1min36s785, ficando à frente de Lucas di Grassi por apenas 0s050.

Após o termino do segundo treino livre, ele falou com exclusividade ao Motorsport.com Brasil sobre como foi as duas sessões que tiveram desafios extras de pneus e com a chuva que chegou a cair em Interlagos.

“É um fim de semana em que todo mundo está de olho nos dois principais carros que estão brigando pelo título e é muito legal ‘roubar a cena’ um pouco, ter o melhor tempo de sexta-feira quer dizer alguma coisa sim, fizemos dois treinos muito bons e eu não tinha mais condições de ficar postergando esse pneu novo que você tem que colocar.”

Leia também:

Casagrande explicou o dilema da borracha em São Paulo: “Como temos uma quantidade de pneus limitada no ano, chegamos aqui no final, quem correu em todas as provas tem uma quantidade muito pequena. Então você chega aqui e tem que treinar pouco e tem que colocar o melhor pneu na melhor oportunidade. É o que a gente tem feito há duas ou três corridas.”

“Estou bem feliz, o tempo foi bom, outros vários pilotos também colocaram pneus novos, mas em situação de pneus velhos nós estávamos bem também. Estou bem confiante, sei que haverá uma diferença de temperatura do horário que fizemos esse treino com o horário da classificação, mas tudo isso vai ser definido dentro da sala de engenharia para chegar na hora e fazer o meu trabalho dentro da pista.”

Faltando meia hora para o fim do TL2, a chuva apareceu em Interlagos o que poderia ter deixado Casagrande atrás na tabela de tempos, mas foi algo passageiro.

“É um tempo muito doido aqui em São Paulo. A gente sabe disso, Interlagos é um autódromo grande, bem diferente dos outros que temos no Brasil, então você sabe que pode estar chovendo no final da reta e lá (na curva do) Lago ou na Junção não estar chovendo, você tem que dar uma volta inteira para saber a situação da pista. Choveu na pista inteira, mas ela passou rápido e fez a gente ficar parado por dois minutos só.”

“Resta aprender um pouco com os erros que a gente cometeu tanto nos outros anos ou até hoje aqui para ver se no domingo a gente não é pego de surpresa com essa chuva. Às vezes você toma uma decisão até racional, mas o céu acaba te tirando isso, não tem muito o que fazer.”

“Se chove, vira um pouco de sorte, mas o que importa é a gente ter um carro preparado no seco e no molhado. Estou bem confiante, vai ser o final dessa trajetória na Vogel que espero encerrar com chave de ouro.”

Next article
Casagrande é o mais rápido da sexta-feira em Interlagos

Previous article

Casagrande é o mais rápido da sexta-feira em Interlagos

Next article

Fraga vê pole como “meio caminho” e busca pressionar Serra

Fraga vê pole como “meio caminho” e busca pressionar Serra
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Stock Car Brasil
Evento Interlagos II
Pilotos Gabriel Casagrande