Zonta: não entendo porque melhoro só no fim do campeonato

compartilhar
comentários
Zonta: não entendo porque melhoro só no fim do campeonato
7 de dez de 2018 21:43

Ex-piloto da Fórmula 1 diz também que ainda busca constância na Stock Car do início ao fim do campeonato

Desde 2007 na Stock Car, Ricardo Zonta nunca conseguiu emplacar uma temporada vencedora na maior categoria do automobilismo nacional. Seu melhor ano foi o de 2013, quando conseguiu ser o sétimo colocado na classificação geral, coroando a boa fase na última corrida em Interlagos com uma vitória.

Coincidentemente, as últimas etapas parecem que sempre reservam boas notícias ao ex-piloto da Fórmula 1 e tanto em 2018, como no ano passado, já na Shell, consegue seus melhores resultados. Em 2017, com uma vitória em Londrina e a segunda colocação em Goiânia, e em 2018 com um triunfo na primeira prova também na capital de Goiás.

“Eu vou voltar no que aconteceu no ano passado”, disse Zonta ao Motorsport.com com exclusividade. “Se você pegar da metade do ano para o final em Tarumã, que foi a 10ª etapa, eu ganhei a primeira bateria e me tiraram a vitória. Ali a gente conseguiu um carro muito bom, adaptado para mim. Fomos para Goiânia, que era a 11ª etapa, fomos 2º na primeira corrida também.”

“Eu também fico sem entender o porquê que no final do campeonato eu estou conseguindo mostrar minha performance. Começamos 2018, e na primeira etapa estávamos bem. Depois começaram a acontecer alguns erros, se envolvendo em batidas, quebra do carro, algumas coisinhas que me impediram de pontuar, então é difícil falar os motivos, mas no ano passado aconteceu a mesma coisa.”

A busca de cada piloto da Stock Car, assim como no automobilismo em geral, é ter a receita daquilo que é necessário para dar tudo certo. Na cabeça de Zonta ela funciona da seguinte forma: “O que faz a diferença é você ter o carro perfeito para guiar, um carro neutro.”

“Hoje (sexta-feira) eu estava sendo o mais rápido no grupo, mas eu ainda não estou contente com o equilíbrio do meu carro. Quando você consegue fazer com que o carro fique neutro para guiar, isso vai fazer com que você seja mais rápido ainda. Em Goiânia, nós conseguimos fazer um trabalho de aperfeiçoamento do carro para eu guiar ao meu estilo.”

Zonta também admite que ainda busca ter a constância desde o início do campeonato, o que possibilitaria brigar pelo título da Stock Car.

“Eu ainda não tive a constância dentro da Stock Car da primeira até a última etapa e isso me prejudica muito no campeonato. O ano mais constante que tive foi em 2013, na minha própria equipe. Em todas as etapas eu conseguia correr entre os 10. Foi um dos meus melhores anos em constância.”

“Hoje, no ano passado e no anterior, estando em uma equipe muito mais estruturada, essa constância ainda falta para eu brigar pelo campeonato. Perdi várias pontuações esse ano, o que poderia me ajudar a estar entre os cinco primeiros do campeonato.”

Next article
Fraga vê pole como “meio caminho” e busca pressionar Serra

Previous article

Fraga vê pole como “meio caminho” e busca pressionar Serra

Next article

Após toque com Serra em Goiânia, Fraga avisa: “se fosse ele, não faria isso aqui”

Após toque com Serra em Goiânia, Fraga avisa: “se fosse ele, não faria isso aqui”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Stock Car Brasil