Ferrari renova com James Allison até 2018

Equipe italiana garante permanência do diretor-técnico, um dos pilares da reestruturação do time e da subida de produção que culminou nas duas vitórias de Sebastian Vettel em 2015

A Ferrari subiu significativamente de produção de 2014 para 2015. Grande parte disso se deve à chegada do diretor-técnico James Allison, em julho de 2013. O impacto do trabalho do britânico começou a gerar frutos nesta temporada, com a subida de produção do time de Maranello – Sebastian Vettel venceu os GPs da Malásia e da Hungria, os únicos em que um piloto da Mercedes não esteve no lugar mais alto do pódio.

O contrato atual de Allison com a Ferrari, no entanto, termina no final desta temporada. A equipe italiana, então, tratou de assegurar a permanência do diretor-técnico até 2018, garantindo a continuidade do trabalho e da reestruturação do time para voltar ao topo.

Vencer novamente? Só com problemas nas Mercedes

É a segunda passagem de Allison pela Ferrari – o britânico esteve no time durante o período de maior sucesso recente da equipe, entre os anos de 1999 e 2005. Na sequência, o britânico se transferiu para a Renault (atual Lotus) até retornar para Maranello.

Apesar do aumento de performance evidente nesta temporada, Allison reconhece que para obter mais vitórias até o fim do ano será necessário contar com infortúnios nos carros da Mercedes.

"Nosso carro é bom, mas ainda está atrás do deles (Mercedes). Se eles passarem por momentos ruins e nós estivermos bem, talvez tenhamos chances. No caso de as coisas transcorrerem normalmente, podemos estar logo atrás deles. O negócio, então, é cruzar os dedos e torcer para que eles tenham um final de semana ruim e nós estejamos fortes”, concluiu.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Ferrari
Tipo de artigo Últimas notícias