“Montanha-russa” de 2018 deixa Toro Rosso insatisfeita

compartilhar
comentários
“Montanha-russa” de 2018 deixa Toro Rosso insatisfeita
Por: Scott Mitchell
11 de jul de 2018 14:40

Diretor técnico da equipe italiana se diz chateado com forma inconstante apresentada até aqui neste ano

Pierre Gasly, Toro Rosso STR13
Pierre Gasly, Toro Rosso STR13, on the grid
Pierre Gasly, Toro Rosso STR13
Pierre Gasly, Toro Rosso STR13
Brendon Hartley, Scuderia Toro Rosso STR13
Pierre Gasly, Toro Rosso STR13
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR13
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR13
Pierre Gasly, Scuderia Toro Rosso STR13

O ano para a Toro Rosso em 2018 tem sido de altos e baixos. Bons pontos, como Bahrein – onde Pierre Gasly conquistou o melhor resultado da Honda desde que retornou à F1 em 2015 – foram acompanhados de momentos difíceis entendendo o novo pacote aerodinâmico introduzido na Áustria e queixas sobre a velocidade na Inglaterra.

O trabalho da Toro Rosso com a Honda convenceu a Red Bull a mudar para o motor japonês na próxima temporada, mas a campanha da equipe júnior tem sido frustrante às vezes.

"Esta temporada tem sido uma montanha-russa, na verdade", disse Key em entrevista ao site da Honda na F1.

"Não estamos felizes no momento, tenho que dizer. Mas há muitas razões diferentes para isso. Quando mostramos ritmo, andamos bem, particularmente com Pierre em Mônaco e no Bahrein, mas ainda não tivemos a consistência desejada. Definitivamente, algumas coisas estão relacionadas ao chassi. Temos upgrades para tentar melhorar essa consistência.”

"A frustração é que você meio que sabe que pode andar bem, você só precisa acertar todas as coisas. E quando elas se encaixam, funciona muito bem."

Key disse que a forma confusa da Toro Rosso está sendo exacerbada pela batalha no meio do grid da F1. Em Silverstone, 0s5 cobriu o sexto ao 16º na classificação.

"Neste ano, a inconsistência é um balanço de apenas 0s3 de tempo de volta", disse Key. "Isso pode ser a diferença de estar entre os dez primeiros e ser 14º, ou mesmo sair no Q1”.

"Então, na verdade, parece muito para cima e para baixo, mas quando você olha para os tempos de volta, está muito, muito comprimido. Você tem que estar no seu melhor, e eu não acho que em alguns eventos, por várias razões, estivemos 100% no nosso melhor. Isso é algo que vamos tentar mudar."

Próxima Fórmula 1 matéria
Haas tem que parar de jogar pontos fora, diz chefe

Previous article

Haas tem que parar de jogar pontos fora, diz chefe

Next article

Kubica diz que tinha acordo com Ferrari para lugar de Massa

Kubica diz que tinha acordo com Ferrari para lugar de Massa

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Toro Rosso
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias