Ricciardo: falta de confiabilidade atual é “inexplicável”

compartilhar
comentários
Ricciardo: falta de confiabilidade atual é “inexplicável”
Scott Mitchell
Por: Scott Mitchell
Traduzido por: Bruno Ferreira
26 de out de 2018 12:32

Daniel Ricciardo, da Red Bull, não vê explicações para a falta de confiabilidade que vem sofrendo na F1, dizendo que sente a mesma estranheza de quando tinha nove anos de idade e aprendeu do que se tratavam as falhas mecânicas.

O abandono do australiano nos Estados Unidos foi o seu quinto na temporada, o que o deixa fora do pódio há 12 corridas.

Ele também sofreu com a falta de confiabilidade em outros momentos do fim de semana na temporada – como nos treinos livres.

Ricciardo não acredita que alguém de sua equipe esteja cometendo erros e classifica a situação como “coincidência mecânica”.

“Isso é parte dos motivos pelos quais eu às vezes não gosto deste esporte”, disse o piloto.

“Eu lembro de quando eu tinha nove anos de idade e comecei a correr de kart. Em um fim de semana, ele [o kart] simplesmente não funcionava. Ele falhava, falhava. Trocávamos a mangueira de combustível, todas essas pequenas coisas, e nada funcionava.”

“Voltamos no fim de semana seguinte, um dia de treinos, e nem encostamos no kart – colocamos na van, tiramos, fomos à pista e ele estava bom: não havia nada de errado com ele.”

“A partir daquele dia eu descobri que carros são estranhos. Há muitas palavras que eu poderia usar, mas é muito estranho.”

“É isso, às vezes eles não funcionam. Por que isso continua acontecendo? Não acho que haja uma explicação.”

Ricciardo trocará a Red Bull pela Renault ao fim do ano e quer encerrar sua passagem pelo time em alta.

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14 Tag Heuer, walks away from his car after retiring early in the race with technical issues

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14 Tag Heuer, walks away from his car after retiring early in the race with technical issues

Photo by: Glenn Dunbar / LAT Images

O australiano diz que não sente que precisa mudar algo para espantar o azar, já que os problemas estão fora de seu controle, e declarou que as falhas sofridas pelo motor Renault não o fazem se arrepender da mudança.

Espera-se que a Red Bull esteja na luta pela vitória, e Ricciardo, que não sobe no pódio desde que venceu em Mônaco, em maio, disse que sua motivação não diminuiu.

“Não sei se é fácil para os outros pilotos, mas para mim é fácil: se eu tivesse vencido em Austin, estaria motivado para aproveitar o momento e vencer novamente no México”, disse.

“Se eu tivesse o resultado que tive em Austin, que foi ruim, estou motivado para tentar ir melhor e conquistar o pódio que eu talvez perdi.”

“Ainda é bem fácil estar motivado. Se isso continuar acontecendo por cinco, dez anos, talvez eu comece a ficar de saco cheio.”

“Também não quero deixar a equipe desse jeito. Não quero deixar de forma negativa. Há razões suficientes para estar motivado.”

Ricciardo deu um soco na parede de seu quarto em Austin depois de retornar à garagem logo após o abandono.

Ele brincou: “Espero que tenhamos uma boa sequência de resultados nas próximas corridas, caso contrário os caras também perderão a paciência comigo dando estes surtos.”

“Provavelmente para todos é bom que eu siga em frente!”

Next article
FIA autoriza Mercedes a usar novas rodas no México

Previous article

FIA autoriza Mercedes a usar novas rodas no México

Next article

Cinco coisas que estarão em jogo no GP do México de F1

Cinco coisas que estarão em jogo no GP do México de F1
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP do México
Autor Scott Mitchell
Tipo de matéria Últimas notícias