Sainz celebra ano “agressivo” que rendeu chance na Renault

Espanhol admitiu que precisou ter outra abordagem nas corridas para aproveitar oportunidade de mudar de equipe em 2017

Carlos Sainz admitiu que precisou ter uma abordagem mais agressiva durante a temporada de 2017 da F1 para ter a oportunidade de trocar de equipe.

O espanhol, que disputou sua terceira campanha na categoria, acabou por se destacar em seu início na Toro Rosso, ofuscando com sobras seu então colega de equipe, Daniil Kvyat.

Isso chamou a atenção de nomes como a Renault, o que lhe representou um convite que se concretizou ainda em 2017.

“Definitivamente eu fui mais agressivo neste ano”, comentou, segundo o site Motorsport Week.

“Eu precisava ser mais agressivo para marcar pontos, já que não estávamos nos classificando entre os dez primeiros com a Toro Rosso neste ano. Estávamos com dificuldades, então era preciso ser muito mais agressivo aos domingos.”

“Isso pode ter significado que eu tivesse mais abandonos do que eu queria, mas acho que valeu a pena. Se você olhar para a tabela do campeonato e meus pontos com as oportunidades que tive, acho que foi um ano muito positivo.”

“Eu sabia que, para estar na Renault no fim do ano, eu precisava fazer coisas especiais e brilhar mais, arriscar um pouco mais.”

Sainz fechou a temporada de 2017 no nono lugar, com 54 pontos – 48 deles marcados pela Toro Rosso, seis pela Renault.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Carlos Sainz Jr.
Tipo de artigo Últimas notícias