Última em 2017, Sauber diz que fará carro de 2018 do zero

Após utilizar motor de 2016 neste ano, time suíço espera ganhar novo gás após troca de engenheiros e novo motor

Em último no mundial de construtores deste ano, a Sauber espera ganhar um novo gás no próximo ano. Após a entrada de Fred Vasseur como no chefe de equipe no lugar de Monisha Kaltenborn, o time desfez seu acordo com a Honda e irá utilizar motores atualizados da Ferrari no ano que vem.

A Sauber ainda está discutindo a natureza exata de sua nova parceria com a Ferrari, que pode envolver peças não listadas em um acordo semelhante a da rival Haas.

"É um carro completamente novo", disse Vasseur. "O carro já está no túnel de vento e acho que estamos fazendo um trabalho decente. Ainda estamos discutindo os parâmetros da colaboração da Ferrari, mas provavelmente será menos de 20%.”

"O carro atual está com motor 2016, e para tentar e transferir para o de 2018... Teremos que começar do zero. É também a razão pela qual o carro está há muito tempo no túnel de vento. A imagem global do carro será completamente diferente."

Este será o primeiro carro da Sauber liderado pelo diretor técnico Jorg Zander desde que se juntou ao time.

Vasseur entende o desafio à frente da Sauber, mas sente que a equipe pode aumentar a força de trabalho se aproximar do meio do grid.

"É sempre difícil ter um alvo, porque dependerá dos caras que nos rodeiam no grid", disse ele.

"Será difícil voltar ao meio do grid. É um passo e não há grandes mudanças no regulamento para o próximo ano. Todas as outras equipes terão um melhor retorno do que nós.”

"Para mim, o maior desafio será aumentar o tamanho da empresa, aumentar o desempenho de cada departamento. Se pudermos fazer isso, melhoraremos no grid. O grupo na nossa frente está muito próximo.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Equipes Sauber
Tipo de artigo Últimas notícias