Stroll quer ver Racing Point como uma das melhores equipes na F1

compartilhar
comentários
Stroll quer ver Racing Point como uma das melhores equipes na F1
Por:
4 de jan de 2019 12:19

Pai de Lance, Lawrence responde críticos que sugeriram que apenas estava salvando a carreira do filho comprando time: “foi uma oportunidade de negócio”

Dono da Racing Point, Lawrence Stroll quer que sua equipe use a reformulação das regras da Fórmula 1 para se tornar "uma das maiores equipes do paddock".

Stroll liderou um consórcio que comprou os ativos da Force India no meio de 2018, após a equipe entrar em administração. Ele recebeu uma entrada no campeonato a partir do GP da Bélgica sob uma nova identidade.

A Racing Point tem os mesmos recursos humanos da Force India, que garantiu o quarto lugar no campeonato de construtores em 2016 e 2017 e que  agora está armada com novos recursos e um futuro seguro.

Stroll quer a esperada revolução comercial e de regulamentos da F1 em 2021 para facilitar o sucesso de sua equipe.

"A curto prazo, queremos continuar lutando onde estamos", disse Stroll em entrevista ao site oficial da Fórmula 1. "A médio prazo, queremos tentar lutar pelo terceiro lugar em vez do quarto.”

"A longo prazo, quando todas as regras mudarem, esperamos ser um dos maiores times do paddock."

Stroll recebeu algumas críticas por salvar a Force India, que alegavam que ele havia feito isso somente para dar um impulso a seu filho Lance, consequentemente forçando Esteban Ocon – protegido da Mercedes – a ficar de fora do grid de 2019.

No entanto, Stroll disse que "nunca planejou" comprar uma equipe, e afirmou que foi apenas a visão mais ampla da F1 que o fez pensar que valeria a pena.

"Eu olhei para isso como uma oportunidade de negócio, acoplando isso com as conversas com a F1 para entender sua visão a partir de 2021 – que é algum tipo de limite orçamentário e algum tipo de melhor distribuição de receita para as equipes menores. Isso faz muito sentido comercial para uma empresa como esta, já que este é o modelo de direção mais próximo de onde o futuro irá.”

"Eu estou no esporte há 30 anos. Há apenas dez equipes, e se você olhar para o valor da franquia, seja NFL, rúgbi ou futebol no Reino Unido, o valor de um ativo como esse, tratado adequadamente, é valorizado significativamente. Eu acho que a mesma coisa vai acontecer aqui."

A equipe vai ter Lance Stroll, que mudou de time após dois anos na Williams, e o experiente Sergio Perez.

O chefe da equipe, Otmar Szafnauer, e o diretor técnico, Andrew Green, dois dos líderes de longa data da Force India, vão liderar a Racing Point, mas Stroll também estará "muito envolvido".

"Eles já têm grande liderança e gerenciamento na equipe", acrescentou Stroll. "Eles vêm fazendo isso há muito tempo e fazendo um ótimo trabalho. Então, vou apenas apoia-los”.

“A segunda coisa é ter estabilidade financeira no time."

Lawrence Stroll, Racing Point Force India F1 Team Owner

Lawrence Stroll, Racing Point Force India F1 Team Owner

Photo by: Jean Petin / Sutton Images

Next article
F1 discute diminuir treinos de sexta com base no uso de pneus

Previous article

F1 discute diminuir treinos de sexta com base no uso de pneus

Next article

Times não creem em brechas com regulamento “restritivo” para 2019

Times não creem em brechas com regulamento “restritivo” para 2019
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Racing Point Force India
Autor Scott Mitchell