Tranquilo, Button vence terceira em quatro anos na Austrália

Após superar Hamilton na largada, inglês vence, com Vettel em segundo; brasileiros se tocam e abandonam

Button saiu na frente no campeonato

Jenson Button superou Lewis Hamilton na largada para vencer pela terceira vez em quatro anos o GP da Austrália e sair na frente no campeonato. Beneficiado pelo Safety Car, Sebastian Vettel evitou a dobradinha da McLaren, deixando Lewis Hamilton em terceiro.

Em seu melhor resultado em casa, Mark Webber foi o quarto, seguido por Fernando Alonso. Os brasileiros tiveram corridas acidentadas e abandonaram após se tocarem nas voltas finais da prova, quando lutavam pela 13ª posição.

Button superou Hamilton logo na largada, abrindo constantemente nas primeiras voltas. Com Grosjean tendo uma péssima largada, Schumacher pulou para terceiro. Vettel lucrou também com o mau início de Webber para pular para quinto, atrás de Rosberg, que fez grande largada. O mesmo aconteceu com ambos pilotos da Ferrari, que se livraram da confusão do meio do pelotão para ocuparem a 8º e 10º posições com Alonso e Massa, respectivamente.

Mas nem todos passaram imunes pela largada. Após uma sequência de toques , Bruno Senna ficou atravessado e teve de trocar o bico, e Nico Hulkenberg acabou abandonando. Daniel Ricciardo também estava na confusão e teve de ir para os pits na primeira volta.

Vettel ultrapassou Rosberg por fora para ocupar o quarto lugar, enquanto Maldonado tocou Grosjean em uma manobra de ultrapassagem, quebrando a suspensão dianteira do Lotus do francês. Na manobra, o venezuelano acabou superado por Alonso. O piloto da Williams ainda daria uma escapada e perderia mais posições, mesmo que tenha se recuperado dando o troco em Massa voltas depois.

Schumacher escapou na primeira curva, com problemas de câmbio, para abandonar  a corrida em que conquistara a melhor posição de largada após o retorno, em 2010. Com isso, Vettel já subiu para terceiro, Rosberg quarto, Alonso quinto e Webber sexto, sendo os três últimos bastante próximos na pista.

O espanhol, que colocou os pneus duros, ao contrário dos rivais diretos, superou o alemão nas paradas primeiras paradas de boxes, subindo para quarto, próximo de Vettel, com macios. Após a primeira rodada de paradas, Hamilton voltou no tráfego e acabou perdendo contato com Button.

No meio do pelotão, Raikkonen fez um longo primeiro stint, andando no mesmo ritmo da ponta, enquanto Sergio Perez virou uma pedra no sapato dos líderes ao adotar a estratégia de uma parada nos boxes.

Reclamando de problemas de vibração no volante, Button começou a perder terreno em relação a Hamilton. Com 27 voltas completadas, o inglês liderava com 9s5 de vantagem para o companheiro, Vettel em terceiro a 2s3 de Hamilton, Alonso em quarto, seguido por Rosberg, Webber, Maldonado, Raikkonen e Kobayashi.

Após ter sido facilmente superado pelos pilotos de Lotus e Sauber, Massa foi, a exemplo da primeira rodada de pit stops, o primeiro a parar, voltando com pneus macios logo atrás de Bruno Senna, que, brigando com as nanicas, fez um longo primeiro stint após o toque na largada.

Liberado pela parada de Rosberg, Webber passou a virar muito mais rápido que Alonso que, com pneus duros, não conseguia acompanhar Vettel. O espanhol logo fez seu segundo pit, colocando outro jogo de duros.

Na volta 35, Button e Hamilton fizeram suas segundas paradas, em um belo trabalho conjunto da McLaren. Logo após, a Caterham de Petrov  parou na reta e trouxe o Safety Car para a pista. Isso beneficiou as Red Bull, que não haviam parado. Com isso, Button manteve a ponta, mas com Vettel em segundo, seguido por Hamilton, Webber, Alonso, Maldonado, Perez, Rosberg, Raikkonen e Kobayashi. Massa fez a terceira parada no SC e ficou em 13º, logo à frente de Senna. Sem mais paradas planejadas, todos os pilotos, à exceção de Perez e Vergne, usavam os duros.

Na relargada, Kobayashi superou Raikkonen por fora, enquanto Button pulou na frente, tirando a possibilidade de Vettel usar a DRS para tentar a ultrapassagem. Enquanto as posições se mantiveram na frente, à exceção da ultrapassagem de Kobayashi sobre Raikkonen, por fora, Bruno Senna e Felipe Massa se tocaram na briga pela 13ª posição. O piloto da Ferrari teve de abandonar, enquanto o outro brasileiro, da Williams, chegou a voltar à pista, mas voltas depois também saiu da corrida.

Seus companheiros também estavam brigando, pela quinta posição, com Alonso à frente. Na última volta, Maldonado perdeu o controle de sua Williams e bateu forte, deixando detritos na pista que furaram o pneu de Rosberg e criaram confusão no meio do pelotão. Quem lucrou foram Kobayashi, sexto, e Raikkonen, sétimo. Largando em último, Perez chegou em oitavo, com Ricciardo em nono e Di Resta logo atrás.

Classificação do Grande Prêmio da Austrália
1. Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) 58 voltas, 1h34min09s565
2. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) +2s1
3. Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) +4s0
4. Mark Webber (AUS/Red Bull-Renault) +4s5
5. Fernando Alonso (ESP/Ferrari) +21s5
6. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) +36s7
7. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) +38s0
8. Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) +39s4
9. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso-Ferrari) +39s5
10. Paul Di Resta (ING/Force India-Mercedes) +39s7
11. Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso-Ferrari) +39.8
12. Nico Rosberg (ALE/Mercedes AMG) +57.6
13. Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) a uma volta
14. Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) a uma volta
15. Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) a duas voltas
16. Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) a quatro voltas

Não completaram:
17. Felipe Massa (BRA/Ferrari)
18. Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault)
19. Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault)
20. Michael Schumacher (ALE/Mercedes AMG)
21. Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault)
22. Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes)

Volta mais rápida: Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) 1min29s187

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Austrália
Tipo de artigo Últimas notícias