Lorenzo diz ainda não sentir Ducati como “moto natural”

compartilhar
comentários
Lorenzo diz ainda não sentir Ducati como “moto natural”
David Gruz
Por: David Gruz
5 de mar de 2018 19:23

Espanhol confessa que não conseguiu acertar bem estilo de pilotagem ao estilo da moto, mas tem confiança de que lutará por vitórias em 2018

Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team
Jorge Lorenzo, Ducati Team

Após terminar em décimo o último teste de pré-temporada, Jorge Lorenzo disse que ainda precisa melhorar seu estilo de pilotagem para a Ducati GP18. Ele foi três décimos mais lento do que o companheiro de equipe Andrea Dovizioso e por pouco superado pelo piloto da Pramac, Danilo Petrucci.

O espanhol falou que os três testes de pré-temporada não foram tempo suficiente para desenvolver completamente a moto que usará neste ano.

"Nós acabamos de ter três testes, o que é muito pouco para fazer uma ótima evolução durante a pré-temporada, por isso ainda temos uma grande margem de melhoria no futuro", disse Lorenzo.

"Ainda não sinto essa moto natural para mim. Ainda não sinto que é realmente a minha moto.”

"É uma questão de entender qual é a melhor configuração, a melhor combinação para meu estilo. E, quando isso acontecer, vou lutar pelo topo. Vou lutar por vitórias e bons resultados."

Os três comentários do campeão mundial estão em contraste com suas impressões iniciais da GP18 no início dos testes de pré-temporada em Sepang, quando afirmou que a nova Ducati era "mais moto de Lorenzo" e muito mais perto do seu estilo natural.

Lorenzo continua convencido de que o GP18 é um "avanço claro", mas insiste que os rivais da Ducati também melhoraram, o que torna mais difícil ser mais competitivo.

"Nós demos um passo claro em relação ao ano passado, mas o resto melhorou também", acrescentou. "A Honda melhorou muito o motor, a Suzuki também vai muito bem e a Yamaha também, como mostrado por (Maverick) Viñales”.

"A moto é competitiva, mas cada piloto precisa de um tipo diferente de acerto. Precisamos entender o que é bom, a ergonomia da moto e tudo mais.”

"Nesta categoria, a evolução nunca para em todas as equipes, e você precisa sempre estar lutando para melhorar décimo a décimo em todos os meses".

Reportagem adicional por Oriol Puigdemont

Próxima MotoGP matéria
Iannone: Suzuki "não pode esconder" falta de ritmo

Previous article

Iannone: Suzuki "não pode esconder" falta de ritmo

Next article

Para Rossi, Viñales precisa diminuir expectativas

Para Rossi, Viñales precisa diminuir expectativas