Rossi recruta ex-engenheiro da Ducati

compartilhar
comentários
Rossi recruta ex-engenheiro da Ducati
Traduzido por: Daniel Betting
16 de ago de 2018 16:27

Equipe Yamaha irá testar no próximo domingo, em Misano, e contará com a ajuda de um ex-engenheiro da Ducati especialista em eletrônica e unidade de controle

Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing, Tito Rabat, Avintia Racing, Dani Pedrosa, Repsol Honda Team
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha Factory Racing
Valentino Rossi, Yamaha, test de Brno agosto

Imersa em sua pior crise desportiva e técnica dos últimos anos, a Yamaha corre contra o tempo à procura de soluções que podem ajudar a dar um passo adiante para se aproximar do nível exibindo por Honda e Ducati.

Para isso, a equipe oficial da fábrica Iwata agendou dois dias de testes antes do final de agosto, para se concentrar, acima de tudo, para entender a central única que gere o sistema eletrônico da moto, que Valentino Rossi disse ser o principal problema da M1 de 2019.

Leia também:

A partir do próximo domingo, em MIsano, a Yamaha começará uma série de testes privados, que depois serão realizados em Silverstone e Aragón. Na pista de Misano, além das Yamahas de Valentino Rossi e Maverick Viñales, estarão Ducati, Aprilia, Suzuki e LCR Honda.

Incorporação de ex-integrante da Ducati

Na jornada de testes, o box da Yamaha terá a presença do engenheiro italiano Michele Gadda, ex-Ducati e atualmente trabalhando para a equipe japonesa no Mundial de Superbike.

Gadda fez parte do elenco da fábrica italiana e é um especialista em eletrônica, tendo trabalhado com a unidade de controle da Magneti Marelli para a MotoGP.

O engenheiro, contratado pela Yamaha para trabalhar na equipe de Superbikes, esteve no GP da República Checa, depois de Rossi ter relatado o problema da unidade de controle, e continuará trabalhando com a estrutura de MotoGP também em Silverstone durante o GP.

Após Rossi acusar diretamente a central única como um problema chave da M1, a Yamaha reagiu recrutando o ex-engenheiro da Ducati, no entanto, na semana passada, agora que começou a trabalhar sobre esta questão, Valentino mudou seu discurso, garantindo que, além da eletrônica e da unidade de controle, o problema da Yamaha é o motor.

"Não é apenas eletrônica, é também o motor. É uma combinação, como se viu nos casos da Ducati e Honda ", explicou Rossi.

Nesse sentido, a fábrica deverá enviar muitas novidades a Misano para que os pilotos possam testar e, por enquanto, deverá continuar com as poucas peças que já levaram para o teste de Brno, entre os quais destacou uma nova carenagem que Rossi dispensou para o GP da Áustria.

Próxima MotoGP matéria
Pedrosa: Perda de performance em 2018 é “inexplicável”

Previous article

Pedrosa: Perda de performance em 2018 é “inexplicável”

Next article

KTM critica duramente Espargaró: “não estamos 100% felizes”

KTM critica duramente Espargaró: “não estamos 100% felizes”
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria MotoGP
Pilotos Valentino Rossi Shop Now
Tipo de matéria Últimas notícias