No Bahrein, McLaren completa 100 GPs sem vitórias

Vencedora 182 vezes na Fórmula 1, equipe britânica terá confirmação de seca histórica no próximo final de semana em Sakhir

Sem vencer desde o GP do Brasil de 2012 com o britânico Jenson Button, a McLaren chegará pela primeira vez em sua história ao terceiro dígito em provas de jejum na Fórmula 1 neste final de semana no Bahrein.

O time fundado pelo neozelandês Bruce McLaren, que corre na F1 desde a temporada de 1966, jamais esteve tanto tempo sem ganhar no mundial.

Após a primeira vitória de Bruce com seu carro, no GP da Bélgica de 1968, a equipe entrou em uma crescente até chegar aos seus primeiros títulos mundiais, pelas mãos de Emerson Fittipaldi (1974) e James Hunt (1976) nos anos 70.

Após a saída de Hunt do time, o primeiro hiato de vitórias. A McLaren ficou do GP do Japão de 1977 até o GP da Grã-Bretanha de 1981 sem ganhar, totalizando um hiato de 53 corridas.

Após uma mudança de gestão, com a entrada de Ron Dennis no comando, o time voltou a vencer e se consolidou como uma das principais forças da história da F1 nos anos seguintes, conquistando títulos com Niki Lauda, Alain Prost e Ayrton Senna.

Após a última vitória de Senna, na Austrália (Adelaide) em 1993, mais um hiato. Desta vez, após 46 provas a equipe voltou a ganhar, exatamente na Austrália (Melbourne) com David Coulthard no ano de 1997.

Com os títulos de Mika Hakkinen e Lewis Hamilton nos anos seguintes, A McLaren mais uma vez se consolidou como uma das principais forças da F1. No entanto, a saída de Ron Dennis da equipe ao final de 2008 fez a McLaren aos poucos ir caindo.

Até que chegou 2013, quando um erro conceitual foi cometido na concepção do carro, que custou ao time um ano sem ir ao pódio (algo que não ocorria desde 1980) e a cabeça do substituto de Ron Dennis no comando, Martin Whitmarsh.

O último pódio da McLaren ocorreu no GP da Austrália de 2014. Na ocasião, Kevin Magnussen e Jenson Button foram terceiro e quarto colocados respectivamente, mas foram promovidos para segundo e terceiro após a desclassificação de Daniel Ricciardo.

Desde então, o time de Woking amargou derrotas nos últimos anos com a Honda, até desistir do propulsor japonês a apostar suas fichas no Renault neste ano.

O começo foi promissor, mas até quando o time continuará sem vencer na F1?

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Conteúdo especial