F1 se concentra em três fatores técnicos para definir futuro

compartilhar
comentários
F1 se concentra em três fatores técnicos para definir futuro
Por: Lawrence Barretto
Co-autor: James Newbold
22 de jan de 2018 10:51

Grupo de especialistas analisará impacto técnico de aerodinâmica, motor e suspensão, além de outros fatores extra-pista

Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13, Stoffel Vandoorne, McLaren MCL32, Sergio Perez, Sahara Force India F1 VJM10, Felipe Massa, Williams FW40 at the start
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13, Valtteri Bottas, Mercedes AMG F1 W08 at the start
Start: Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08 leads
Lewis Hamilton, Mercedes-Benz F1 W08 leads at the start of the race
Lewis Hamilton, Mercedes AMG F1 W08, Sebastian Vettel, Ferrari SF70H, Max Verstappen, Red Bull Racing RB13, Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13, Esteban Ocon, Sahara Force India F1 VJM10, the rest of the field at the start
Max Verstappen, Red Bull Racing RB13 leads at the start of the race
Valtteri Bottas, Mercedes-Benz F1 W08 and Sebastian Vettel, Ferrari SF70H battle at the start of th
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB13, Kimi Raikkonen, Ferrari SF70H, Max Verstappen, Red Bull Raci

O grupo de especialistas encarregados em moldar a direção do futuro da F1 estão focados em melhorar três áreas de performance dos carros: aerodinâmica, motores e suspensão.

A F1 pretende impulsionar sua audiência e aumentar o relacionamento com fãs ao melhorar o espetáculo, sendo que, para isso, Ross Brawn, diretor esportivo da categoria, estabeleceu um grupo de especialistas que conta com a participação de Pat Symonds.

O foco está no regulamento técnico, sendo que o grupo traçou três áreas de diferenciação importantes em termos de performance.

“Estamos de olho no regulamento técnico e esportivo”, disse Symonds. “Precisamos usar a pesquisa de audiência para verificar cada mudança que queremos fazer. Agora, decidimos quais são os fatores de diferenciação de performance.”

“O regulamento técnico da F1 é dividido em 21 seções. Enquanto analisamos essas seções, pudemos ver que algumas delas não eram muito relevantes ao espetáculo. Então, decidimos o que queríamos fazer era algo técnico, tendo três diferenciadores de performance.”

“Esses seriam a aerodinâmica – é interessante para muitas pessoas e ninguém poderia escrever as regras e não citá-la como um diferenciador de performance, então nós estabelecemos que isso é uma coisa que importa.”

“Igualmente, a unidade de potência. Para as fabricantes envolvidas na F1, é importante para elas. É interessante para os fãs, então vamos torná-las um diferenciador de performance.”

“E, enfim, a suspensão – e, com isso, me refiro à forma com que tratamos os pneus, a forma com que as equipes usam os pneus. Esses são três itens de diferenciação técnica que queremos ver.”

“Haverá outros – pilotos, pitstops, membros do pit, estratégia. Mas esses são os três itens técnicos nos quais iremos nos concentrar.”

A equipe também está de olho em outros aspectos que devem ser abordados, como custos e previsibilidade.

“Precisamos olhar os custos. Os custos torna difícil para aqueles que estão mais abaixo no pelotão causar uma impressão nos líderes”, acrescentou.

“Queremos nos livrar da previsibilidade. Nas últimas décadas, a pior coisa nas corridas tem sido que o resultado é previsível.”

“Tivemos um pouco disso com o domínio da Mercedes. Em alguns outros anos, não sabíamos qual piloto iria vencer. Queremos olhar o espetáculo, o apelo visual. Queremos reconhecer o papel do piloto.”

“Precisamos olhar para o problema da audiência ao vivo e a audiência de TV, já que há pré-requisitos diferentes entre elas. E temos de olhar a experiência em um fim de semana de corrida. Não é suficiente pensar somente no que acontece no domingo.”

Próxima Fórmula 1 matéria
Horner defende administração do Liberty na F1

Previous article

Horner defende administração do Liberty na F1

Next article

McLaren e Renault são grandes ameaças, reconhece Force India

McLaren e Renault são grandes ameaças, reconhece Force India
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Lawrence Barretto
Tipo de matéria Últimas notícias